IA não vai substituir o marketing

A inteligência artificial é uma tecnologia que já nasceu com muito potencial, embora esse ainda esteja sendo descoberto com o passar dos anos. Seu poder de automatizar tarefas pode facilitar o dia a dia para diversas funções, dentro de casa, na faculdade ou no trabalho.

Desde que a inteligência artificial se popularizou para facilitar a rotina de qualquer cidadão, muitos profissionais questionam se a IA tem o poder de avançar ainda mais. Neste artigo, nós vamos te dar alguns motivos para deixar de ter receio desse provável avanço porque, não, a IA não vai substituir o marketing.

 

IA como ferramenta facilitadora

Especificamente na área da comunicação, esse tópico sempre volta à tona. Isso porque a IA  tem evoluído cada dia mais e “aprendendo” novas tarefas que podem se confundir com o trabalho de um profissional de comunicação.

No entanto, é importante lembrar que a IA é uma ferramenta, e como qualquer ferramenta, ela pode ser usada de forma que contribua positiva ou negativamente para o resultado de uma tarefa.

Como profissionais da área da comunicação geralmente desempenham várias tarefas repetitivas em seu dia a dia, a inteligência artificial pode ser uma grande aliada na otimização do tempo de realização dessas tarefas.

A IA pode auxiliar gerando um texto padrão para responder e-mails que sempre ocupam alguns minutos do seu dia, com traduções de idiomas ou um brainstorming de nomes para projetos. 

Dessa maneira, você pode liberar algum tempo na sua agenda para focar em tarefas que demandam mais criatividade e complexidade, como o desenvolvimento de estratégias de comunicação, a construção de relações-públicas e a criação de conteúdo original.

Na área da redação de conteúdo, por exemplo, a IA pode dar ideias de tópicos a serem abordados numa entrevista ou insights de dados para compor um gráfico.

 

IA não se compara ao cérebro humano

Quando falamos que a IA não vai substituir o marketing, é porque se comunicar requer algo que ela não é capaz de reproduzir em seus comandos: os sentimentos humanos. A comunicação muitas vezes demanda criatividade, originalidade e empatia, aspectos que são intrinsecamente humanos. 

Criatividade

Falando em criatividade, é importante ressaltar que a inteligência artificial pode ser usada para gerar conteúdo, mas ela não é capaz de criar um conteúdo original e inovador. Portanto, nada se compara à imaginação do ser humano, que pode sim buscar insights em uma ferramenta de inteligência artificial, mas é construída por vivências e experiências.

A capacidade de criar campanhas publicitárias inovadoras, desenvolver narrativas envolventes ou entender as nuances de diferentes públicos é uma habilidade que a inteligência artificial ainda não pode replicar totalmente.

Empatia e intuição

Na área da comunicação, lidamos com pessoas e precisamos entender suas necessidades, preocupações e emoções. A empatia e o relacionamento interpessoal são aspectos críticos nesse campo, e a inteligência artificial continua longe de replicar essas habilidades humanas.

Um exemplo aplicável do uso da inteligência artificial para fortalecer o relacionamento interpessoal é a pesquisa por referências em ações de employer branding

Contexto cultural

Além disso, a comunicação está profundamente enraizada em contextos culturais e sociais. Compreender esses contextos, captar nuances e adaptar mensagens de acordo com diferentes públicos e culturas é algo que os profissionais de comunicação são treinados para fazer. 

A IA pode ter dificuldade em interpretar e incorporar esses elementos de maneira tão eficaz quanto os humanos.

Tom de voz

A comunicação eficaz depende do tom de voz, da linguagem não-verbal e de outros elementos que vão além do texto. Esses aspectos são desafiadores para a inteligência artificial entender e incorporar com a mesma sutileza que os seres humanos.

Ética e moral

Tomar decisões éticas e exercer julgamento moral é uma parte fundamental do trabalho em comunicação. As máquinas podem processar informações, mas a capacidade de tomar decisões éticas complexas e avaliar o impacto social e cultural de uma mensagem é algo que os humanos fazem com base em valores, experiências e contextos específicos.

 

Embora a inteligência artificial possa desempenhar um papel significativo em algumas tarefas de comunicação, como análise de dados, automação de processos e personalização de conteúdo, a natureza multifacetada e emocional da comunicação humana é a certeza em saber que a IA não vai substituir o marketing por completo.

Em vez disso, é provável que a IA seja uma ferramenta complementar, ajudando os profissionais a serem mais eficientes e eficazes em suas atividades.

Quer saber mais sobre inovações, tendências e insights sobre o universo da comunicação? Assine nossa newsletter e fique por dentro.